22.3.16

[Primeiro Episódio] The Real O'Neals



Ano: 2016
Duração: 22 minutos
Criadores: David Windsor e Casey Johnson
País: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Número de Episódios: 13
Nota: 

SINOPSE:
 A família perfeita. Entretanto, tudo vira de cabeça para baixo quando o filho mais novo resolve assumir que é gay. O que parece ser o fim do ideal familiar, na verdade acaba sendo o início de uma bela jornada, quando todos param de fingir ser perfeitos e mostram como realmente são.

 Logo na primeira vista fiquei bastante incomodado com o seriado. Família perfeita católica? Isso é algo que não consigo engolir e todos que me conhecem estão cansados de saber. Mas essa visão dos personagens principais mudam no decorrer dos vinte dois minutos de episódio.
 Vemos um garoto de 14 anos, Kenny O'Neal, passar pelos dilemas que quase todos os gays passaram e isso é algo que te prende ainda mais quando o telespectador - eu - é gay e já passou por isso. Kenny tenta se encaixar aos padrões religiosos da sua família, mas todos sabemos que isso se torna impossível quando você tenta ser uma pessoa que não é.
 Os pais do Kenny. Minto, a mãe do Kenny, Eileen, foi uma personagem que me deu bastante antipatia. Sério, desprezo bastante pessoas que seguem o tipo de pensamento que ela tem.
 Mas todo esse cenário horrível de família feliz e perfeita vira de ponta-cabeça quando Kenny é praticamente forçado a uma transa hetera, é pego e acabaram querendo discutir sobre isso com o pai que acaba fazendo uma reunião familiar improvisada num lugar nada propício para tal. Nessa reunião tudo é discutido e todos revelam suas verdadeiras personalidades e pensamentos. Isso foi algo bastante surpreendente para mim e hilário. Só por essa cena e as que se seguem me fizeram abraçar o seriado e tirar a ideia de desistir. Sim, eu estava pensando em esquecer essa história.
 Confesso que o humor da série não é um dos mais louvavéis, mas dá pra aguentar de boas. O episódio piloto não é te prende completamente, mas também não te faz querer desistir da série nos últimos minutos do episodio. Pelo contrário. Te faz querer saber como essa família que antes era estrutura num molde "perfeito" vai se encaixar no cenário real onde toda família não é perfeita e nunca será.
 Eu, particularmente, estou curioso para os próximos episódios.
 Gostei bastante da escolha de Martha Plimpton para fazer o papel de Eileen pois a atriz tem uma cara já de malhumorada e isso faz a sua personagem ser mais convincente. kkk
 Um fato curioso ao pesquisar sobre a série foi que no dia em que anunciaram essa série na programação da rede ABC grupos religiosos, como a American Family Association , apelaram para um boicote e petição para impedir a série de ser lançada. Foram mais de 10.000 assinaturas forçando a ABC a retirar a série da sua programação. Que absurdo esse, hein???
 Bom, no final das contas não deu certo e o seriado foi estreado agora no final do mês no dia 2. :D



LEIA OUTROS POSTS:

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!