15.5.17

[Resenha] O Casal Que Mora Ao Lado

Autor (a): Shari Lapena
Editora: Record
Ano: 2017
Lido em:  maio de 2017
Nº de Páginas: 292
Onde Comprar: Submarino
 É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando.
 Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

 O CASAL QUE MORA AO LADO conta a história de Anne e Marco Conti que são convidados para comemorar o aniversário do vizinho Graham. Entretanto, Cynthia, esposa de Graham, não permite que o casal leve a bebê deles, Cora, pois odeia choro de criança. Esse detalhe gera uma discussão entre o casal Conti que acaba optando por deixar Cora e vigiá-la a cada 30 minutos.
 Como a própria sinopse da obra já diz o que aconteceu com Cora, acompanhamos no decorrer das duzentas e poucas páginas um casal jovem ser apontado como os principais suspeitos do rapto da própria filha. Isso não é algo incomum, é algo que acontece, é a ficção imitando a realidade, os pais são os primeiros suspeitos de sequestro e/ou desaparecimento dos filhos quando não há provas de que outra pessoa os levou. O tema da obra é atual e acredito que sempre estará. Quantos pessoas não desaparecem do dia pra noite sem deixar nenhum vestígio? O tráfico de pessoas existe e isso foi a primeira coisa que me vi pensando ao adentrar o enredo criado pela Shari Lapena.
 Com narrativa em terceira pessoa, somos bombardeados com visões diferentes, é um misto de sentimentos, uma hora gostava de um personagem para logo em seguida desprezá-lo pois ninguém é confiável, todos parecem segurar máscaras. Concluí a leitura chocado com o que o ser humano pode fazer quando está passando por uma crise. Me vi não acreditando no responsável por toda a confusão, foi uma lição saber que qualquer pessoa pode mentir tão bem, basta ter motivos e estímulos para tal.
 Um ponto que a autora tocou e que me foi muito informativo foi a distinção entre uma mãe que sofre depressão pós-parto e uma que sofre psicose pós-parto. Acho extremamente válido aprendermos essa diferenciação dos casos e não generalizar.
  Uma outra realidade que a Shari Lapena apresentou foi a mídia e o poder que ela possuí de influenciar nos casos, de soltar mentiras e esgotar qualquer pessoa que se vê como alvo dela. Com o lema de que as pessoas precisam saber a verdade, a autora apresenta o papel destrutivo que a mídia pode ter e isso não é legal em hipótese alguma, é um detalhe extremamente informativo que a Shari apresenta para nós, leitores.
 Eles serão julgados pelos policiais e por todas as outras pessoas. É bem feito por terem deixado a filha sozinha. Ela pensaria a mesma coisa se acontecesse com outra pessoa. Sabe como as  mães adoram julgar, como é bom julgar os outros.
 Achei o tamanho da obra bem satisfatória visto que a temática da obra não é nada inédita já que sequestro é um assunto muito pautado em séries policiais, assim como romances policiais. O final foi digno de me deixar desejando uma continuação (que espero, sinceramente, que não seja criado!). Shari sabe finalizar bem um enredo.
 Com uma capa sombria, a obra possuí páginas amareladas, capítulos pequenos e letras grandes que possibilitam uma leitura rápida da obra graças a escrita da autora que é simples e fluída.
 Não encontrei nenhum erro ortográfico visto que a obra foi lançada muito recentemente.
 Recomendo a leitura  para todos aqueles que gostam de um bom mistério, de máscaras caindo e pessoas sendo mostradas como realmente são.

LEIA OUTROS POSTS:

13 comentários:

  1. Olá
    Eu ainda não tinha visto resenhas relacionadas a essa obra que foi bem divulgada nesse último mês kkk. Vi diversos blogueiros tecendo o kit (bem fofo) que os parceiros receberam. Gosto muito do gênero e essa proposta é bem interessante. Até mais ver
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oii
    O livro parece ser muito bom! Só de ler sua resenha já me deu uma aflição, imagina lendo o livro! Estou numa vibe muito boa para ler alguns gêneros mais sombrios, só me faltam os livros! hahaha
    Vou anotar a dica!

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bruno.
    Tenho lido várias resenhas contraditórias sobre esse livro e ainda não me decidi se quero ou não conhecer essa história. Por enquanto vou deixar passar porque tenho muitos outros suspenses na estante, mas vou deixar a dica anotada!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bruno!
    Estou louca para ler esse livro. Recebi recentemente esse livro e estou bem curiosa.
    Adoro quando o livro dá uma pequena dúvida sobre se vai ter uma continuação, apesar de não ter. Sempre me sinto empolgada com isso! rsrs...
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu não tenho costume de ler livros de mistério, mas fiquei interessada nessa trama. A capa revela pouco sobre a história, o que fez com que eu ficasse ainda mais curiosa.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. Oiii Bruno tudo bem?
    Eu tenho bastante interesse e vontade de ler esse livro de uma maneira que você nem imagina, fico feliz de encontrar a sua resenha por aqui, parece ser uma obra que traz grande mistério e até mesmo envolvimento com ótimos personagens, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Tenho lido muitas criticas positivas sobre esse livro. Gosto bastante do gênero, mas não sei se leria nesse momento. Fico feliz em saber que gostou do que leu, espero conferir todas essas máscaras caindo mais para frente.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante da sua resenha. De fato a mídia tem um papel importante em casos de grande repercussão, mas isso não quer dizer que ajude de fato em algo. Já no caso do desaparecimento, quando algo do tipo acontece todos são suspeitos, principalmente os mais próximos ao desaparecido. E a minha resposta para uma pessoa que me convide para visita-la e pedir que eu não leve a minha filha é simplesmente inadmissível, como minha mãe diria: "Onde entra um entra dois, e se a minha filha não é bem vinda eu certamente não serei também."

    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  9. Já li elogios e críticas bem severas para com a obra, então, ainda não decidi se devo ou não ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. A capa desse livro deixa a gente curiosa... As resenhas que tenho lido deixam a gente bem dividido. Mas a dica está anotada, quero poder ler e tirar minhas próprias conclusões!

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Já vi algumas resenhas, e cada vez mais estou intrigada com essa obra. A capa é muito bonita e já quero saber o que aconteceu com a criança.

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Eu estava torcendo para ganhar um exemplar desse livro no Mochilão da Record, mas acabei ganhando o da Meg, mas adorei assim mesmo.
    Vou me dar de presente depois do TCC e espero ser surpreendida com esse suspense.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Nossa, já quero para ontem esse livros, hehe, Adorei a sinopse, bem estingante, sua resenha também contribuiu para o meu desejo de ler esse livro, ele parece ser dramático, estou curiosa para saber o que aconteceu com a bebê Cora.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!