9.3.17

[Resenha] Memórias de Uma Gueixa

Autor (a): Arthur Golden
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Lido em:  dezembro de 2016
Nº de Páginas: 448
Onde Comprar: SUBMARINO

 Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.

 MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA é narrado em primeira pessoa pela bela e incomum Chiyo Sakamoto, que retrata toda a sua vida, até o momento em que se torna uma das gueixas mais admiradas do Japão no século passado.
 Logo no início da obra, há um prólogo chamado Nota do Tradutor, onde Chiyo autoriza o tradutor a transcrever para o papel todo o seu relato.
 Tudo começa com Chiyo apresentando sua família e a localidade onde mora: Yoroido. De cara, percebe-se que é uma família simples de pescadores, tendo uma filha muito curiosa, de olhos incomuns. Chiyo tem olhos azuis cinzentos, que herdou da sua mãe. Diziam que elas duas possuíam muita água em suas personalidades, que vazaram para os seus olhos e diluíram a cor castanha, costumeira dos olhos asiáticos.
 Quando Chiyo tem 7 anos, a mãe fica doente e não se recupera mais, mas a menina acredita fielmente que ela haverá de se recuperar, é uma inocência infantil tocante demais, que o próprio leitor é guiado a acreditar, também, que ela possa se recuperar.
 Em uma ocasião, após cair e desmaiar durante uma tempestade, Chiyo é socorrida, e é quando conhece Tanaka Ichiro. Tal personagem é o homem que traz mudanças boas e negativas para a vida de Chiyo. É ele quem convence o pai de nossa protagonista a mandá-la para outro lugar, juntamente com sua irmã mais velha, Satsu.
 E de uma hora para outra, Chiyo e Satsu são levadas de Yoroido e separadas em okiyas - casa de gueixas -, em distritos diferentes.
 Enquanto Chiyo se adapta à sua nova realidade, vemos sua inocência ser destruída pouco a pouco, e os seus planos de fugir e voltar para a sua família, modificados. Acompanhamos o crescimento físico e mental de Chiyo, até o momento em que ela decide se tornar uma gueixa.
 Diferente do que normalmente acontece, dessa vez consegui me apegar à protagonista. Chiyo tem uma inocência que, por vários momentos, me foi incompreensível, mas que, quando parava para refletir profundamente, percebia que atitudes diferentes não iriam condizer com uma criança de 9/12 anos. Ela era uma guria que quebrava a cara, mas que aprendia após o golpe, quase como um cão sendo domesticado. Fiquei por vários momentos surpreso ao perceber que Chiyo não pensava no futuro, mas no passado. A sua vida sofreu um tremendo baque, e ela queria voltar à sua vida antiga, em Yoroido. Doía o coração em saber que tal pedido não se realizaria. Chiyo poderia se desesperar com o passar dos anos e ser somente uma simples criada, mas um homem que ela vê somente uma vez, muda totalmente o seu modo de pensar, e, a partir de então, ela diz a si mesma que se tornará uma gueixa, para, um dia, voltar a vê-lo, ou conseguir entreter um homem do nível igual ao dele. Esse personagem é chamado de presidente.
 Amo demais personagens secundários, e o autor soube criar bem as suas personalidades. Não é somente Chiyo quem tem um passado/presente/futuro. Abóbora, Titia e, a minha preferida, Mameha, são todas carismáticas à sua maneira.
 Conforme a protagonista crescia fisicamente de capítulo para capítulo, eu ficava espantado com a riqueza de detalhes que o autor jorrava em cada parágrafo. Foi uma tremenda pesquisa feita para trazer, tão cuidadosamente, o cotidiano de uma gueixa, assim como o funcionamento das okiyas, casas de chá e escolas de gueixas. A descrição dos quimomos é de uma riqueza tamanha, que me peguei a vê-los nitidamente em minha mente. Nada foi suavizado, e ver o autor mostrar que não é só de beleza e sorrisos que as gueixas são feitas, foi enriquecedor.
 Gueixas foram feitas para entreter, mas, por baixo das pesadas mascaras brancas, existem mulheres que iniciaram essa vida forçadas e abandonadas por suas famílias. Tenho a certeza que se encontrassem relatos de gueixas do século passado - mais especificamente do início do século XX -, elas iram dizer que seus sonhos, quando crianças, não eram se tornar gueixas. Não é uma profissão que se escolhesse.
 Por ser rico em detalhes, seja na descrição dos lugares, como nas aparências, e mostrar todo o crescimento de uma só pessoa, a leitura, em alguns momentos, tornou-se cansativa, mas percebo que isso foi mais por querer devorar várias obras, ao invés de ler poucas páginas a cada dia.
 Concluí a leitura com um sentimento de que li a vida de uma personagem forte e fofa, que, mesmo sofrendo para se adaptar a um sistema cheio de regras e maneiras de se portar, conseguiu sobreviver e relatar a sua trajetória.
 A capa da obra é linda demais, trazendo todo um mistério e desejo para saber como é Chiyo. As páginas são amareladas, e os capítulos e a fonte das letras, são medianas.
 Para quem busca conhecer como era o aprendizado de uma gueixa, o passado de uma e ver além do que simples "acompanhantes de luxo" orientais, MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA é a leitura que indico. Abra o seu coração e se entregue ao relato de Chiyo Sakamoto.

P.S: publicado originalmente no Gettub.

LEIA OUTROS POSTS:

27 comentários:

  1. Quero muito ler o livro. Acho o filme lindo e não sei o que esperar porque claro, o livro será ainda mais lindo.

    ResponderExcluir
  2. Oie tudo bem!??! Olha esse é um livro tremendamente intenso... O filme foi bom, não achei grande coisa, mas o livro tem uma capacidade de nos transportar àquele cenário milenar que várias vezes eu tinha a impressão de ouvir aquela musiquinha tipicamente japonesa sabe qual é?!? Li há tempos, ainda na edição anterior que nem lembro se era da arqueiro... Quando eles anunciaram essa edição eu me apaixonei pela arte da capa.
    Achei sua resenha intensa, como a história e percebo que realmente você se encantou pela Chiyo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente esse enredo não me chamou atenção, mas a obra em si é muito bonita, quem sabe um dia e muito obrigado pela dica.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Tenho uma amiga que era louca para ler esse livro, comprou e acabou não lendo, porque achou a história muito arrastada e sem muita coisa acontecendo. Como não gosto de livros assim, abandonei a ideia de um dia ler esse clássico. Mas, confesso que nunca tive vontade de lê-lo. Contudo, gostei de saber um pouco mais da história através de sua resenha.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruno!

    Você acredita que eu assisti o filme Memórias de uma gueixa neste final de semana?
    Pois é, um filme muito lindo e cheio de impressões íntimas do Japão do século passado. História comovente e triste, mas também mágica e de muita fortaleza. O livro deve ser um espetáculo! Eu espero poder ler, um dia. Obrigada pela resenha, está lindíssima!
    Abraços,
    Drica.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Nunca li o livro, mas assisti o filme e o achei legal.
    Confesso que a questão da leitura ser meio massante por conta dos detalhes me incomodaria, mas não tornaria a leitura impossível, é como você diz "Abra a sua mente" rs.

    Com toda certeza esse livro, ao menos acho eu, deve ser meio triste, porque direitos e escolhas são tirados dessas meninas e elas tem essa única opção: ser gueixas. :(

    Valeu pela dica, anotadissíma!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Sou do tima que não leu o livro, mas assistiu ao filme, eu amei o filme!
    E já vou procurar o livro para comprar, pois amei a sua resenha!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Olá tudo bem?
    Esse é o livro que inspirou o filme né? Eu assisti ao filme e adorei. Fui descobrir que tinha livro bem depois e então fiquei doida para ler e conhecer melhor a vida de Chiyo. A obra realmente é linda! Espero ler em breve.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu adoro a capa desse livro.
    Muito bom quando uma leitura nos prende do início ao fim.
    A Arqueiro está sempre trazendo verdadeiras maravilhas pra nós leitores.
    Linda resenha!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruno, eu vi o filme e gostei, mas não cheguei a me interessar em ler o livro, apesar de todos os elogios que já li sobre ele.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá Bruno!
    Conforme lia a resenha ia ficando mais interessada pela história da Chiyo. Não assisti o filme, que pena! A capa está linda, não vejo a hora de acompanhar todo o relato da protagonista.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  12. Ola Bruno estou com esse livro em casa, preciso ler urgente, sua resenha e muitos elogios que leio, só me deixam mais curiosa para esse clássico e muito bem estruturado livro. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Bruno.
    Assisti ao filme tem bastante tempo e não me recordo muito sobre ele, mas lembro que adorei.
    Tenho muita vontade de ler o livro, e sua resenha me motivou ainda mais. Adorei como vc se expressa.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Parece-me um livro bem intenso... tenho curiosidade em lê-lo para poder comparar com o filme...

    Adoro livros hots, mas com aquele "algo mais"! Este parece ótimo! Dica anotada!

    bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Parece-me um livro bem intenso... tenho curiosidade em lê-lo para poder comparar com o filme...

    Adoro livros hots, mas com aquele "algo mais"! Este parece ótimo! Dica anotada!

    bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi.

    Eu tenho este livro, porém, em uma outra versão. Mas esta é linda demais. Estou pensando em comprar e ficar com as duas, ou doar a antiga para um sebo, quem sabe.

    ResponderExcluir
  17. Oi Bruno
    Já assisti o filme 3 vezes... nem preciso dizer que eu adorei né?! kkkkkk
    Não sabia que tinha o livro e fiquei super feliz em ler sua resenha e saber da existência dessa obra!
    Com certeza lerei!
    Abraços ;)

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Tenho esse livro na estante há alguns anos e apesar de já ver diversos elogios a ele ainda não me empolguei em o ler, ainda assim fico contente em ver mais uma resenha elogiosa e em saber que a protagonista foi bem elaborada e desenvolvida. Me deixa mais animada para tentar o ler em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Fiquei encantada com a sua resenha! Só tinha ouvido falar da história quando o filme ganhou o Oscar há algum tempo atrás, mas nunca tive curiosidade em conhecer a história, e isso mudou depois de ler sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem? Nossa parece ser uma história bem tocante certo? Tem um que de sentimentalismo nisso da mulher ser ao mesmo tempo forte e fofa, o que nos induz total a gostar dela. Gostei de saber mais sobre a história, afinal só conhecia ela superficialmente por achar a capa lindíssima (ainda acho) e gostei do vi. Mais do que dica anotada!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Você com a sua resenha nos apresenta uma personagem que chama atenção por sua inocência e sua vida. Curiosa pela leitura.

    ResponderExcluir
  22. Oi Bruno, tudo bem???
    Amei a sua resenha... eu assisti o filme muitas vezes... mas nunca pensei em ler o livro e lendo sua resenha, percebi que tem muito mais detalhes... quem sabe qualquer hora dessas eu leio? Eu me encantei demais com a riqueza das descrições... de como você colocou os seus sentimentos durante a leitura da obra. Xero!

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Nossa sua resenha foi intensa e perfeita.
    Adorei o livro ser assim rico em detalhes, fiquei com muita vontade de ler, e a capa é muito linda.

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?

    Nem sabia que tinha filme rs..
    Apesar de ter achado a capa linda, o enredo não me atraiu uma pena.
    Achei sua resenha bem legal, talvez eu assista o filme por ser mais "rápido"

    ResponderExcluir
  25. Apesar de ver muito esse livro em vários lugares, eu nunca tinha ficado interessada em conhecer mais detalhes pela história que perece ser linda e forte... Sinto que a personagem sofreu bastante, assim como muitas mulheres dessa época.

    ResponderExcluir
  26. Li esse livro há bastante tempo, mas simplesmente amo!
    É uma leitura maravilhosa! <3 Fiquei feliz porque também gostou
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Oi, Bruno, tudo bem?

    Eu só assisti ao filme, mas não lembro de grandes sentimentos por causa dele. Não é o tipo de coisa que eu leria, especialmente, porque já assisti ao filme. É mesmo uma história bonita e a protagonista era bem cativante. Que bom que gostou :) A capa é mesmo bem bonita e bem apropriada para a nacionalidade e temática. Também gosto quando as personagens secundárias me cativam <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!