10.5.16

[Resenha] Bling Ring - A Gangue de Hollywood


Autor (a): Nancy Jo Sales
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Lido em: abril de 2016
Nº de Páginas: 270
Onde Comprar: SUBMARINO

 Entre 2008 e 2009, as residências de Lindsay Lohan, Orlando Bloom, Paris Hilton e diversas outras celebridades foram invadidas e saqueadas. Os ladrões, um grupo de jovens criados em um endinheirado subúrbio de Los Angeles, levaram o equivalente a 3 milhões de dólares em joias, dinheiro e artigos de grife, como relógios Rolex, bolsas Louis Vuitton, perfumes Chanel e jaquetas Diane von Furstenberg. As notícias surpreendentes sobre o caso chocaram Hollywood e intrigaram o mundo. Por que esses garotos, que em nada correspondiam à tradicional imagem dos bandidos, realizaram crimes tão ousados?
 A jornalista Nancy Jo Sales entrevistou todos os envolvidos, incluindo os pais e os advogados dos jovens, e até mesmo as celebridades que sofreram os assaltos. Em Bling Ring: a gangue de Hollywood, ela apresenta todos os detalhes de uma das quadrilhas mais audaciosas de nossos tempos. A história real também inspirou o filme de Sofia Coppola, estrelado por Emma Watson.

 Entre 2008 e 2009, algumas celebridades sofreram invasões em suas residências. Na lista de vítimas figura Paris Hilton, Orlando Bloom, Lindsay Lohan, Rachael Bilson, entre outros. O que torna tudo fora do comum é que os ladrões levaram pilhas e mais pilhas de ROUPAS. Isso mesmo, o alvo principalmente deles era o vestuário dessas celebridades e não eletrodomésticos - mesmo eles levando outros itens que lhe agradassem.
 Nas filmagens é possível ver pessoas vestidas de forma discreta mas sem chegar a chamar atenção, único detalhe que impedia dos policiais identificarem os suspeitos. Eles procuravam alguma entrada que não estivesse trancada e adentravam as mansões das celebridades. Houve um tempo para identificar os ladrões e quando o foram a surpresa foi geral.
 Bling Ring não é contado da maneira que nós leitores estamos acostumados a ler sobre enredos baseados em fatos reais. Não. O livro é um relato jornalístico. A autora é jornalista e durante as investigações sobre os roubos ocorridos nas mansões ela correu atrás de tentar entrevistar cada um dos suspeitos apontados.
 Nancy Jo Sales disseca a personalidade de cada suspeito de uma maneira que acaba se tornando cansativa. Vira e mexe ela menciona o nome das celebridades e as negações dos suspeitos - através de seus advogados - sobre os ocorridos numa tentativa clara de enfatizar toda a questão. Essa arma me foi extremamente exaustiva.
 Cinco jovens com pensamentos fúteis em busca por suas celebridades. Dois homens envolvidos. Vemos o quanto a sociedade moderna acabou sendo consumida totalmente pela mídia. Os jovens acreditam que são amigos das celebridades, eles querem viver a glamourosidade, desejam estrear um reality show... Tudo isso Nancy nos explica através de estudos e estatísticas. Isso foi algo extremamente interessante de ler.
 Por momentos me peguei confundindo a leitura. Nessas horas eu acreditava que estava lendo uma revista e acho que esse deve ter sido o desejo da autora.
 O absurdo disso tudo é que os jovens ladrões não necessitavam roubar. Eles tinham uma base financeira. Exceto os dois caras de fora que se envolveram. E é ainda mais absurdo ler que as celebridades não conseguiam especificar os itens levados de suas casas - exceto jóias com valor sentimental - numa atitude ultrajante de que possuem mais do que precisam.
 A denúncia é clara nesse livro: até que ponto os jovens da atualidade estão envenenados com a mídia? Com as redes sociais?
 Eles conseguem distinguir a vida real da roteirizada em reality shows? Conseguem não ser narcisistas ou consumidores ávidos pelo que a mídia apresenta como moda?
 Conclui a leitura da obra parando para refletir o quanto nossas vidas seriam diferentes se não tivéssemos redes sociais, internet e mídia. E a reflexão me acompanhará todos os dias.
 A capa do livro lembrou bastante aos tabloides que todos dias circulam pelo mundo capitalista. As páginas são amareladas e a fonte das letras considerei pequena. Mesmo assim a Intrínseca deu um show de bola com edição que não possui nenhum erro ortográfico. 
 Para aqueles que assistiram a adaptação cinematográfica - que tem a Emma Watson no elenco - e querer correr para a leitura da obra que deu origem ao filme aconselho a não irem com muita sede ao ponte. Vocês podem não se adaptar a maneira como toda a história é apresentada.

Créditos da foto do post: Livros & Flores.
OBS: livro lido para o Desafio I Dare You 2.0. <ITEM DE FEVEREIRO>


LEIA OUTROS POSTS:

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!