14.8.15

[Resenha] RÉVEILLON e outros Dias

Autor (a): Rafael Gallo
Editora: Record
Ano: 2012
Lido em: janeiro de 2015
Nº de Páginas: 160
Onde Comprar: SUBMARINO


 Réveillon e outros dias - Em uma festa de ano-novo encontram-se um senhor recentemente viúvo e seu filho surdo-mudo, que deixaria o país na manhã seguinte. Prestes a perder o papel de pai, um dos últimos que lhe resta no fim de sua existência, o velho mergulha em uma profunda reflexão, em busca de encontrar algum sentido na vida e na morte. Este é o ponto de partida de Reveillon e outros dias e da jornada do leitor entre as mais diversas experiências humanas, nas quais as relações do homem com seus semelhantes e seu ambiente são percebidas por meio de um olhar crítico e desmitificador.


 Bom, hoje a resenha é de um livro que me chamou bastante atenção pela capa em meio a vários títulos das prateleiras da biblioteca pública. Pelo fato de não ter nenhuma expectativa isso me proporcionou ler de forma pura a obra; livre de idealizações da minha mente. Creio que muitos leitores nunca ouviram falar dessa obra. Por isso, eu tinha que compartilha as minhas impressões com vocês.
 Réveillon e outros Dias é uma antologia composta por 10 contos de temáticas variadas e delicadas de serem exploradas. Fiquei bastante surpreso ao virar as páginas e vê que não eram apenas contos de época de fim do ano, como o título parece sugerir, mesmo o conto Réveillon sendo. Fiquei bastante feliz ao ler. Minto. Fiquei bastante incomodado com os contos. Não esperava pelos temas que pareciam me jogar contra a parede.
 Gallo consegue nos chocar com temas que muitos autores tentam abordar, mas de forma um tanto que camuflada. Com Gallo, é diferente. Ele nos descreve as cenas de forma crua que acabam se tornando, por si só, carregadas de sentimentos.
 Cada conto terminado me fez refletir. Pensei no presente e no passado.
 Réveillon e outros Dias é uma salada mista de temas delicados que as sociedades possuem na realidade, mas que tentam fingir acontecer só em ficção. Os contos parecem mais relatos do que histórias.
 Dos 10 contos acabei gostando bastante de Balas. Nesse, o autor optou por usar sua escrita em forma de gírias. Isso possibilitou adentrar diretamente na visão do protagonista. Acredito que alguns leitores tenham tido dificuldade ao lê-lo, mas para mim era quase como se as gírias tivessem desaparecido. Isso se deve pelo fato de todo dia vê nas redes sociais pessoas usando o internetes de forma abusiva.  Acabou que meio que quase me acostumei.
 Também gostei bastante de O Vendedor. Só o enredo podia dá um livro inteiro. Você fica preso na história querendo saber até que ponto o protagonista se permiti ir.
 Nessa antologia há temas de encontros, venda de órgãos, estrupo, incesto, suspense, problema social, defesa dos direitos de cada um, luxúria e invenção. Os temas variados te possibilitam decidir a qualquer momento se continua lendo ou desisti e pula para o próximo.
 Acho que deu para perceber que gostei bastante da escrita do autor, né?
 Pode ser que eu esteja fazendo muita banca para a obra. Vai vê o autor não seja tão bom assim ou que seus contos não sejam impactantes. Mas para mim o foi. Ele me tocou através de contos e isso não acontece todo dia. E eu espero poder ler outro texto feito por ele assim que puder.
 Quanto ao formato físico da obra tenho que ressaltar que a capa é muito linda. Não cansei de ficar babando sobre ela no tempo em que tive o livro sobre minha proteção.
 As folhas são amareladas, o que os meus olhos agradecem bastante, e a fonte das letras é num tamanho agradável. Também não encontrei nenhum erro ortográfico e isso me deixa bastante feliz. Logo, a edição do livro é linda.
 Bom, é isso. Eu gostei bastante dessa antologia que os aconselho a lê-la quando tiverem oportunidade. ^^


LEIA OUTROS POSTS:

Um comentário:

  1. São resenhas assim que fazem o sucesso de um escritor (claro, sem falar na qualidade do livro que publica).

    Estou seguindo o blog por sinal. Vê se posta mais resenhas de livros de contos porque o livro do Rafael não vai durar nem 48 horas. Tenho fome de histórias.

    Outra coisa: há dias, que estou tentando ler "Reveillon" e sua resenha foi o empurrão que me faltava, rsrs.

    Um braço e parabéns!


    ..............


    Se quiser conferir os contos que escrevi no meu blog, fica o convite.

    http://robertocamilotti.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!