23.3.15

[Resenha] Minha Vida Fora de Série

1ª Temporada
Autor (a): Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Ano: 2011
Lido em: março de 2015
Nº de Páginas: 405
Onde Comprar: SUBMARINO

 Minha Vida Fora de Série - Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém diferente. Mas será que o papel escolhido é aquele que ela realmente quer representar? Aos poucos, Priscila percebe que o que importa não é o lugar, e sim as pessoas que vivem nele. E que, além da nova cidade, há algo mais importante para se conhecer: ela mesma.
 Quem gosta da série Fazendo meu filme não pode perder o livro de estreia desta nova série de Paula Pimenta. Situado no mesmo universo ficcional, temos a oportunidade de acompanhar alguns dos nossos já adorados personagens, três anos antes de a história de Fazendo meu filme começar.

 Priscila Vulcano Panogopoulos (nome incomum, né?) tem 13 anos e acaba de mudar de cidade por causa da separação dos pais. Ela vai para Belo Horizonte com sua mãe e alguns de seus animais, enquanto que o pai e o irmão mais velho permanecem em São Paulo. Em SP ela tem três melhores amigas (Bruna, Larissa e Luísa) e vê essa mudança como a ruína de sua vida. Tudo graças a separação dos pais. Se dependesse de si nunca passaria por isso. Não foi há favor do abandono das suas amigas e mais alguns de seus animais, mas teve que ir para BH com a mãe, para não deixá-la só, mesmo sob protesto constante. Esse é o efeito colateral da separação dos pais. Quem saem mais machucado são os filhos mesmo os pais tentando amenizar essas dores.
 Acompanhamos a adaptação de Priscila na nova cidade e escola. Um ponto que deve ser mencionado é que ela é uma garota que quando fala prende a atenção de todos ao seu redor.
 Sua prima Marina lhe apresenta duas amigas de suas amigas, Clara e Natália, e as quatro só andam juntas enquanto o início das aulas não começam. Quando a rotina escolar volta, Priscila está nervosa pois será uma forasteira na nova escola, mas sua adaptação é bastante favorável e logo consegue cria amizades. Uma dessas amizades é com Leonardo que torna-se um amigo querido para todas as horas.
 Mas Priscila sabe que não tem nada que a prenda em BH. Se a mãe permitisse já estaria de volta à SP. Só que esse desejo some, ainda nas férias, quando gruda seus olhos num guri mais velho chamado Marcelo que frequenta o clube onde ela e as novas amigas passam o dia.
 Com isso, somos apresentados há uma Priscila romântica e sonhadora que ainda nem deu o seu primeiro beijo. Sua inocência é palpável. É nostálgico vê os pensamentos dela em relação ao amor. Quem nunca desejou ter um romance clichê igual aos filmes atire a primeira pedra, ou queime a língua.
 Por muitos momentos eu torcia para que tudo desse certo entre ela e sua paixão, mas em outros eu desejava fervorosamente esganá-la por deixar as coisas irem por um caminho que ela não desejou, mas que o fazia, inconscientemente.
 A autora Paula Pimenta cria cada cena romântica que soa como clichê bobo para os leitores mais 'instruídos', mas que ainda nos faz suspirar. Principalmente se você está com a autoestima lá embaixo por causa de um término de namoro (eu).
 Muitas situações apresentadas parecem mesmo só acontecer em seriados e isso é o que faz a Priscila não acreditar no que está acontecendo em sua vida. Ela tem uma decepção tamanha e passa por uma reviravolta que nunca imaginou passar.
 Achei fantástica a ideia de frases de seriados no começo de cada capítulo. Babei bastante pelas frases de F.R.I.E.N.D.S e de My So Called Life. Anotei todos os seriados listados e já estou baixando-os para vê.
 Quanto aos detalhes físicos do livro, as páginas são meio amareladas e a fonte das letras é num tamanho agradável para leitura. Você devora o livro sem se dar conta.
 Mas uma coisa que me incomodou é o fato de a autora colocar Priscila com uma personalidade muito madura para sua idade. Eu não acredito que garotas de 13 anos conseguem ter certas frases formuladas. Acho forçado demais esse tipo de maturidade numa idade onde a criança ainda está em formação intelectual. Ela poderia ter aumentado um pouco a idade da Priscila porque essas frases tornam o livro até um pouco didático se pararmos para analisar. Enfim, isso me incomodou mas ainda continuo gostando do enredo criado.

 Amores, decepções, chantagens, lágrimas, sorrisos, corações partidos, corações remendados. Tudo isso e muito mais é o que recheia as páginas de Minha Vida Fora de Série.
 Recomendo a leitura para todo aquele que ainda acreditam no amor nesse mundo atual onde não amar parece ser a lei.
 Ansioso para a leitura do próximo livro. ^^

Créditos da foto do post: Menina de Agosto.

LEIA OUTROS POSTS:

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!